Israel Institute of Biblical Studies

sábado, 13 de abril de 2019

O QUE SIGNIFICA SER UM SEGUIDOR DE JESUS?

As minhas ovelhas ouvem a minha 
voz, e eu conheço-as, e elas me seguem;
João 10:27
Um dos objetivos centrais do Evangelho de Marcos é ajudar seus leitores a compreender e a aceitar a chamada para tomar sua cruz e seguir Jesus. Esse apelo é dirigido não somente àqueles que seriam apóstolos de Cristo, mas a todos que desejavam segui-Lo (Mc 8.34). Para alguns, o chamado ao discipulado é muito difícil, mas Deus fornece Sua graça (Mc 10.24-27). Outros acham que é fácil responder ao chamado de Jesus (Mc 2.14,15).
Para todos, seguir Jesus exige um compromisso total para deixar o egoísmo (Mc 8.34,35). Tomar a cruz é uma metáfora para dedicar a própria vida a segui-Lo, enfrentar desafios e rejeições, dificuldades e desprezo sem perder o foco de agradá-Lo e, até mesmo, morrer por Ele, como ilustrado pela crucificação de Cristo. Por exemplo, Pedro, André, Tiago e João deixaram seu lar e sua fonte de renda para seguir Jesus. Para o homem rico, largar seus caminhos egoístas exigia vender tudo o que tinha e dar o dinheiro aos pobres. Seguir o Mestre significa também se  identificar com Ele sem se envergonhar e ser fiel a Ele e a Seus ensinamentos (Mc 8.38). Isso requer a eliminação de qualquer coisa que possa interferir em sua caminhada com Jesus, independentemente do quão doloroso isso possa ser (Mc 9.43-48). Essa atitude exige confiar a vida inteira a Jesus (Mc 5.34) e arrepender-se dos pecados (Mc 6.12). Louvado seja Deus por Cristo Jesus!! Isso ainda requer uma lealdade a Jesus maior que a que temos para com os nossos próprios pais (Mt 10.37). Jesus explicitamente ordenou a Seus discípulos que anunciassem Sua mensagem (Mt 28.18-20). Cristo e Seus apóstolos, por meio de Seu ensino e exemplo, convidam os seguidores de Jesus a anunciar a boa-nova onde quer que estejam (ver Mc 4.20; Rm 10.14,15; Cl 1.23).
Juntamente com as exigências de Jesus para o discipulado, estão as recompensas por segui-Lo. Aqueles que seguem Cristo recebem a promessa de poder entrar no Reino de Deus, bem como o perdão por seus pecados; e eles tornam-se membros da família de Deus. Além disso, são salvos do juízo e obtêm a vida eterna! Seguir JESUS não deixa de ter dificuldades, mas inclui uma grande bênção! Aleleuia! Não somente segui-Lo, mas, comprometer-se de corpo, alma e espírito à causa de DEUS! Amém! Ora vem SENHOR JESUS!

RUMINANDO MARCOS 3.20,21

Por causa da pressão da multidão, Jesus não tinha tempo nem para comer. Devido a isso, Seus amigos e familiares vieram tomar conta dele (Mc 3.31,32), pensando que tivesse se tornado um fanático religioso que havia "passado dos limites". Estavam preocupados com Ele, mas não entenderam o sentido do Seu ministério. Mesmo os mais próximos do Mestre demoraram a entender quem Ele era e o que veio fazer.
Talvez, sua família não entenda a sua fé; ou então, esteja tentando aconselhá-lo. Pode ser ainda que se sinta realmente preocupada com as escolhas que você fez. Suas preocupações podem fornecer-lhe uma boa oportunidade de explicar a sua fé aos seus. Mas, em vez de tentar convencê-los de qualquer coisa, diga-lhes o que o convenceu e por que. Faça perguntas também, e ouça as suas preocupações. Deixe o conflito tornar-se uma conversa.
"Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus."
Filipenses 3:14


Amém!
Até a próxima!

sábado, 26 de janeiro de 2019

QUAL É O PROPÓSITO DO TABERNÁCULO?



Desde o início da criação, o plano de Deus era compartilhar Sua vida com a humanidade e permitir que as pessoas gozassem da alegria da comunhão com Ele. No entanto, a entrada do pecado no mundo criou um sério obstáculo para o cumprimento desse  objetivo; se pessoas pecaminosas chegassem à Presença de Deus, Sua Santidade as destruiria. O tabernáculo servia como um meio temporário de os israelitas poderem desfrutar da Presença Divina sem serem destruídos por Ela (Êx 25.8).
O tabernáculo mostra-nos, de forma tangível, o que é necessário para entrar na Presença de Deus.
  • O Altar diz-nos que o pecado deve ser removido por meio de uma morte sacrificial.
  • O Lavatório informa que a comunhão com Deus exige remoção de impurezas - qualquer coisa que entre em conflito com perfeição ética do Altíssimo.
  • No Lugar Santo, o candelabro e a mesa mostram que devemos andar na luz de Deus e confiar nEle com relação à provisão de nossas necessidades.
  • O Altar do Incenso representa a oração, e o incenso em constante combustão lembra-nos de que aqueles que são perdoados e lavados - que estão andando em Sua luz e confiando constantemente nEle - têm acesso ilimitado ao Senhor.
  • A Cortina entre o Lugar Santo e o Santo dos Santos recorda-nos de que o Todo-Poderoso, o Deus Santo que nos convida à comunhão, não pode ser abordado casualmente. Atrás da cortina, não há ídolo, mas a Arca da Aliança gloriosa, sobre a qual a glória de Deus aparecia, simbolizando Sua entronização como Rei de Israel.
  • A centralidade da Arca reflete o propósito principal do Altíssimo para com Seu povo, um pacto com o Deus Vivo.
Nossa Nova Aliança com Deus se faz possível por meio do sacrifício perfeito de Yeshua (O Cristo de Deus, como Cordeiro) e Seu ministério como Sumo Sacerdote diante de Deus (Hb 9--10). Ele cumpriu todas as exigências que são ilustradas pelo Antigo Tabernáculo. Aleluia!
  • JESUS, o Cordeiro de Deus : Jo 1.29
  • O animal preferido para ser morto na Páscoa, um cordeiro: Êx 12.21.
  • O cordeiro deveria ser novo: Êx 12.5. (Lc 3.23)
  • O cordeiro era sacrificado no final da tarde: Êx 12.6. (Jó 21.32; Mt 27.46,66
  • O cordeiro não podia ter mancha: Êx 12.5. (Jo 1.29)
  • O sangue do cordeiro deveria ser aspergido na porta: Êx 12.22.
  • Não se podia quebrar os ossos do cordeiro: Êx 12.46. (Jo 19.33)
Até a próxima!
Fica na paz!