Israel Institute of Biblical Studies

sábado, 5 de maio de 2018

O que realmente aconteceu na torre de Babel?



Gênesis 11.1-4 não ensina que a humanidade tentou construir, estupidamente, uma torre que pudesse atingir o espaço sideral! Em especial, observa-se as palavras toque nos céus, no versículo quatro. Essas palavras estão em itálico na KJV, para demonstrar que elas foram incluídas pelo tradutor e que não estão no original em hebraico. Na verdade, a expressão quer dizer "cujo cume é o céu".
A evidência arqueológica sugere que a torre de Babel, na realidade, era um prédio dedicado à astrologia ou à adoração pagã aos céus. Entre ruínas da antiga Babilônia, há uma construção de 46m, com uma base de 121m. Ela foi construída de tijolos secos em sete andares, para corresponder aos planetas aos quais foram dedicados. Os inferiores eram pretos, a cor de Saturno, o seguinte era laranja, para Júpiter, e o terceiro, vermelho, para Marte, e assim por diante. Esses andares estavam cobertos por uma torre elevada, em cujo cume os signos do zodíaco estavam. Dr.Donald Barnhouse afirma esta interpretação:
Foi uma notória e desafiadora volta para Satanás e o início da adoração demoníaca. É por isso que a Bíblia sempre pronuncia uma maldição sobre quem consulta o sol, alua e as estrelas do céu. (Genesis: A Devotional Exposition.p.71)
Anos antes da construção da torre de Babel, Caim, o primeiro assassino do mundo, ouviu Deus dizer: Fugitivo e errante serás na terra (Gn 4.12). No entanto, os filhos  espirituais de Caim estariam rebelando-se contra o mesmo Deus, mas eles ansiavam por estar juntos, para que não tivessem o mesmo destino que Caim (Gn 11.4).
O teólogo alemão Erich Sauer relaciona a multiplicidade de línguas a um espelho quebrado:
O idioma original a partir do qual Adão nomeou todos os animais no paraíso era como um grande espelho no qual toda a natureza estava precisamente refletida. Porém, Deus havia despedaçado esse espelho, e cada pessoa ficou com apenas um fragmento dele; uma ficou com um pedaço maior; a a outra, com um menor; e agora cada pessoa vê apenas uma parte de um todo, mas nunca o todo completamente. (Dawn of World Redemption.p.82)
Assim, os diversos fones de ouvidos e as cabines de tradução nas Nações Unidas, em Nova Iorque, dão, hoje em dia, um eloquente testemunho do trágico episódio de Babel. Por isso, se chamou o seu nome Babel (Gn 11.9). O próprio Ninrode pode ter dado esse nome. Babel significa, literalmente, "portão de Deus". Portanto, embora a humanidade houvesse rejeitado o verdadeiro Deus, ela tentou amenizar sua consciência pesada reconhecendo um "grande arquiteto do universo" vago e impessoal. Mas isso não deu certo! Deus mudou o sentido da palavra Babel para significar "confusão".

Quando, onde e como começaram as distintas características raciais da humanidade moderna?

O Dr.Henry Morris explica como pequenas populações geram diferentes características genéticas de forma relativamente rápida:
À medida que cada família e unidade tribal migravam de Babel, elas não apenas desenvolviam uma cultura distinta, mas também características físicas e biológicas diferentes. Uma vez que elas conseguiam comunicar-se somente com membros de sua unidade familiar, não era possível casar-se com pessoas de outra família. Portanto, foi necessário estabelecer novas famílias compostas por parentes  muitos próximos, por pelo menos muitas gerações. Está bem definido geneticamente que ocorrem variações muito rápidas em uma pequena população endogâmica. [...] Em uma pequena população, contudo, os [...] genes que podem estar presentes em seus membros [...] têm a oportunidade de tornarem-se visivelmente expressos e até dominante sob essas circunstâncias. Assim, em pouquíssimas gerações de endogamia, características distintivas como pele, altura, textura capilar, e características faciais, temperamento, adaptação ambiental, entre outras, poderão associar-se a tribos e nações específicas. (The Genesis Record.p.276)
Até a próxima!
Fica na paz!