domingo, 29 de março de 2015

PODE O NOME DE UM CRISTÃO SER APAGADO DO LIVRO DA VIDA?

Pode o nome de um cristão ser apagado do Livro da Vida?
A ideia do nome de alguém ser apagado do Livro da Vida pode levantar questões de segurança para alguns cristãos (Ap 3.5). Embora o Novo Testamento seja cheio de palavras de garantia, há também advertências severas (Jo 10.27-30; Hb 6.4-8; Ap 2.5; 3.10,11; 13.10). Geralmente, não gostamos e evitamos tais alertas, pois eles ameaçam nosso senso de segurança. No entanto, essa preocupação é exatamente a razão por que os escritores do Novo Testamento emitiram seus alertas que salientam a importância da obediência, da fidelidade e da perseverança.
O convite à obediência não era novo. Deus repetidamente chamou o povo de Israel à fidelidade (1Sm 12.24,25; 28.16-19; 1Rs 9.4-9). Todas as promessas e profecias de Deus são condicionadas à fidelidade e à obediência (ver especialmente Jr 18.7-10). Paulo percebeu que a desobediência de Israel havia levado à inclusão dos gentios no povo de Deus. No entanto, o apóstolo advertiu claramente os cristãos gentios a não se tornarem superconfiantes (Rm 11.13-32). A promessa de Deus é imutável, mas a desobediência humana traz julgamento. A humilde obediência e a dependência do Senhor são as bases para a verdadeira segurança.
Quando o Novo Testamento foi escrito, ser cristão era perigoso e colocava a vida em risco. O livro do Apocalipse promete esperança segura para os cristãos, apesar da ameaça de morte, mas essa esperança encontra-se claramente no contexto dos alertas acerca do juízo (Ap 21.8,27; 22.15). O chamado à fidelidade e à obediência é um grande tema no livro de Apocalipse (Ap 2.5,10,11,26-29; 13.9,10; 18.4; 20.12; 22.7,11,12). O Novo Testamento afirma com clareza que, com a ajuda de Deus, os cristãos fiéis irão perseverar até o fim (Hb 13.6; Tg 1.25; Ap 3.10).

Meditando em Ap 3.1,2
Apesar da reputação de ser ativa, a igreja em Sardes estava morta pelo pecado. O problema não era heresia, mas morte espiritual. Jesus não tinha palavras de elogio para essa igreja, que parecia tão boa externamente, mas corrompida em extremo internamente.
A igreja de Sardes foi impulsionada a voltar ao que acreditou e ouviu pela primeira vez - as bases da fé. Não importa o quanto aprendemos, nunca devemos abandonar as verdades básicas. E a verdade que compreenderemos com o tempo nunca irá contradizer o ensinamento bíblico primário de Deus.
Também é dito que a igreja deveria acordar. Sua riqueza e conforto ninaram-na até dormir. Sua autossatisfação o levou a morrer espiritualmente. Ela não só se distanciou dos ensinos dos apóstolos, como também não dava mais os frutos da fé: não prestava mais um serviço sincero ao próximo e já não tinha unidade ou amor (Gl 5.6).
Uma igreja pode ter uma reputação por sua espiritualidade, mas deve ser avaliada assim como um cristão individualmente deve ser - pelas formas como serve ao próximo. Não se deixe enganar pela boa reputação de uma igreja. Procure pelos frutos do espírito e pela forma pela qual ela está servindo no mundo.

Veja no AT:
Então disse o Senhor a Moisés: Aquele que pecar contra mim, a este riscarei do meu livro. Êxodo 32:33
Veja no NT:
O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos. Apocalipse 3:5
E não entrará nela coisa alguma que contamine, e cometa abominação e mentira; mas só os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro. Apocalipse 21:27

Até a próxima! Fica na Paz!