sexta-feira, 27 de março de 2015

O que a Bíblia nos diz sobre a criação? E por que Deus coloca uma árvore no jardim e depois proibi Adão e Eva de comer dela?

O que a Bíblia nos diz sobre a criação?
E por que Deus coloca uma árvore no jardim e depois proibi Adão e Eva de comer dela?

O relato da criação em Gênesis é fundamental para a mensagem contida em toda a Bíblia, e não apenas para Gênesis ou o Pentateuco. Portanto, compreender os capítulos iniciais deste livro é crucial para a formação de uma cosmovisão bíblica.
Seus dois primeiros capítulos lidam com questões fundamentais: quem criou o mundo, e para que finalidade? E por que o mundo se encontra nesta condição atual? Gênesis responde a estas perguntas. Este livro ensinou a Israel que o único e verdadeiro Deus criou todas as coisas e tem autoridade absoluta sobre elas. Por esta razão, Ele é o único digno de adoração. Tanto no Egito como em Canaã, o povo de Israel foi cercado pela adoração a coisas, e não a Deus. Sem o livro de Gênesis, ele acabaria, sem saber, cometendo os mesmos erros.
Toda cosmovisão tenta explicar como surgiu o mundo, o que está errado com ele (no presente) e como ele pode ficar consertado de novo. O relato da criação em Gênesis ensina que quando deus criou o mundo, este era muito bom (Gn 1.31). E por meio da criação, Ele transformou a desordem em serena ordem e o vazio em plenitude de vida. Nesse ambiente, os seres humanos desfrutavam de comunhão ininterrupta com seu Criador até sua rebeldia prejudicar essa comunhão e implantar o mal no coração dos homens.
O mal do mundo não vem de algum defeito na criação; pelo contrário, Deus colocou o mundo sob uma maldição em função da rebelião humana.

Gênesis 3.11-13
Por que Deus colocaria uma árvore no jardim para depois proibir Adão e Eva de comer dela (Gn 2.16,17)? Deus queria que Adão e Eva obedecessem, mas deu-lhes a liberdade de escolher. Eles não entenderam por que motivos Deus deu-lhes aquela ordem, e por isso escolheram agir de outra forma que lhes parecia melhor. Sem liberdade para escolher, Adão e Eva teriam sido como prisioneiros, e sua obediência seria vazia. A árvore representava o exercício de escolha, com recompensas para a obediência e tristes consequências para a desobediência. Tornou-se uma questão de força de vontade.
Todos os mandamentos do Pai são para nosso próprio bem, mas sem sempre somos capazes de compreender Seus motivos para eles. Às vezes, confiar em Deus significa obedecê-lo sem saber com clareza o motivo. Nestas horas, nossa confiança está na sabedoria e no amor de Deus, e não em próprio entendimento (Pv 3.5). Os que confiam no Senhor obedecem a Ele porque Ele lhes pede isso, independente de saberem o porquê.
Quando você deparar-se com escolhas assim, escolha confiar na bondade de Deus, e depois, exercite esta confiança obedecendo a Ele.
Amém!
Até a próxima! Fica na Paz!